Foguetão Norte-Coreano… Satélite de comunicações ou míssil de longo alcance?

foguete-norte-coreanoEnquanto Pyongyang afirma que lançamento foi um êxito, EUA e Coreia do Sul dizem que nenhum satélite norte-coreano entrou em órbita

Segundo os Estados Unidos da América e a Coreia do Sul, o lançamento do foguete da Coreia do Norte, não resultou em qualquer colocação de satélite em órbita.

O que é certo é que Pyongyang lançou com êxito um foguetão, contudo, os americanos e sul-coreanos garantem que este não serviu para colocar um satélite de telecomunicações em órbita mas antes para os norte-coreanos fazerem um ensaio dissimulado do seu míssil de longo alcance Taepondong-2, com capacidade para atingir o estado norte-americano do Alasca.

O ministro dos Negócios Estrangeiros sul-coreano, Yu Myung-hwan, disse que a Coreia do Norte “tentou aparentemente lançar um satélite”, mas não conseguiu fazê-lo.

Posteriormente, o ministro da Defesa de Seul, Lee Shang-hee, confirmou perante os deputados sul-coreanos que todas as partes do foguetão tinham caído no oceano Pacífico. “Os três andares do foguetão despenharam-se no mar. Nenhum objecto entrou em órbita”, disse o governante sul-coreano, acrescentando que os Estados Unidos e a Coreia do Sul vão continuar a monitorizar a situação.

A Coreia do Norte reivindica o seu direito a um programa espacial civil e diz que este lançamento visa fins pacíficos. O Irão lançou este ano o seu primeiro satélite de telecomunicações, lembra a AFP, invocando o mesmo direito. Mas o lançamento foi visto, também, como uma ameaça, uma vez que o satélite era transportado por um foguetão de longo alcance, que pode também ser utilizado para transportar uma ogiva.

Mas para os Estados Unidos, no caso da Coreia do Norte, esse factor não faz qualquer diferença. “Quer seja o lançamento de um satélite, quer seja o lançamento de um míssil, isso é a mesma coisa do nosso ponto de vista. É uma provocação”, disse o enviado norte-americano para as conversações sobre o nuclear norte-coreano, Stephen Bowsorth, citado pela CNN.

Em 2006, a Coreia do Norte fez o primeiro ensaio de um míssil Taepondong-2, com três andares, como o aparelho que lançou agora. O ensaio de há dois anos foi um fracasso.

No entanto, lembram especialistas ouvidos pela AFP, as tecnologias utilizadas na construção de um míssil ou de um foguetão destinado a colocar satélites em órbita são muito próximas.

Fonte: http://www.publico.pt

~ por aia2009 em 7 de Abril de 2009.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: