Haumea, o ovo transneptuniano

Hoje venho apresentar-vos o Haumea, antes conhecido astronomicamente como 2003 EL61. Um tipo de Planeta um pouco fora do normal mas com algumas semelhanças aos desenhos dos miúdos quando tentam fazer uma circunferência, normalmente sai com a forma do Haumea, com forma de ovo. Haumea, é um planeta anão do tipo plutóide, localizado a 43,3 UA do Sol, ou seja um pouco mais de 43 vezes a distância da Terra ao Sol, em plena Cintura de Kuiper. Haumea possui dois pequenos satélites naturais, o Hi’iaka e Namaka, que se acredita serem destroços que se separaram de Haumea devido a uma antiga colisão.

planetcandidatesHaumea é um plutóide com características pouco comuns, tais como a rápida rotação, elongação extrema e albedo elevado devido a gelo de água cristalina na superfície. Pensa-se, também, tratar-se do maior membro de uma família de destroços criados num único evento destrutivo. Apesar de ter sido descoberto em Dezembro de 2004, só em 18 de Setembro de 2008 é que se confirmou tratar-se de um planeta anão, recebendo então o nome da deusa havaiana do nascimento e fertilidade.

Mitologia de Atégina e Haumea

Mitologia de Atégina e Haumea Atégina é uma das mais antigas divindades adoradas na Lusitânia e na Bética, antigos nomes para as regiões onde hoje se encontram Portugal e Espanha. O seu nome significa o “renascimento”. Era a rainha do inferno, invocada para curar ou provocar a morte. Os seus animais sagrados eram o bode e a cabra. Os romanos identificaram Atégina com a deusa Prosérpina (Perséfone) filha de Ceres deusa da agricultura e esposa de Plutão, rei do inferno. O mito de Atégina conta que foi roubada de sua mãe por Plutão que a levou para ser sua esposa no inferno. Ceres, a sua mãe procurou por todo o mundo, até que soube de seu paradeiro. Então Ceres pediu a Júpiter rei dos deuses que obrigasse Plutão a devolver Atégina. Plutão se recusou pois a donzela já havia comido de seu banquete e por isso não poderia voltar ao mundo dos vivos. Ceres ameaçou Júpiter dizedno que a terra nunca mais produziria alimentos e a humanidade morreria caso não tivesse sua filha consigo. Júpiter então enviou Mercúrio para trazer Ceres, Plutão e Atégina até sua presença, e ordenou que a jovem passasse seis meses com o esposo no inferno, e seis com a mãe sobre a terra. O mito de Atégina é uma metáfora sobre as quatro estações e a morte e o renascimento da terra. Justamente por haver um planeta chamado Plutão, os espanhóis pretendiam dar ao novo astro o nome ibérico de sua esposa. Haumea é uma divindade primitiva do havaí, deusa do nascimentos e da fertilidade. Geralmente é identificada com Papa, uma antiga deusa mãe. Haumea pôde renascer constantemente, pelo que teve muitos filhos com seus próprios rebentos e descendentes. Também estava relacionada com os frutais sagrados, que produziam frutas segundo a sua vontade. E com sua varinha mágica ela povoava as águas que rodeiam as ilhas havaianas com grandes cardumes de peixes.

~ por aia2009 em 24 de Maio de 2009.

Uma resposta to “Haumea, o ovo transneptuniano”

  1. […] Haumea, o ovo transneptuniano […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: