“Spirit” comemora o seu 6º aniversário

A NASA festejou mais um aniversário da chegada a Marte do rover “Spirit”, um dos mais bem sucedidos projectos de exploração espacial da agência espacial norte-americana.

Após os inúmeros resultados e trabalhos levados a cabo por este rover (robô espacial) de 180 quilos durante um período de tempo muito superior ao inicialmente esperado, o “Spirit” vê-se agora limitado ao seu perímetro e atolado num banco de areia, na extremidade da cratera de Tróia, a Oeste de Home Plate, no Hemisfério Sul de Marte.

Depois de várias tentativas para o libertar, sem sucesso, os engenheiros da NASA tentaram uma ultima no final de Novembro. Contudo, o rover enterrou-se (ou melhor, amartou-se) ainda mais e danificou uma das suas seis rodas.

Pelo facto de estar parado, o Spirit não consegue ver-se livre da poeira marciana que se vai acumulando na superfície dos seus painéis solares, diminuindo o rendimento no recarregamento das baterias.

A única hipótese, será haver uma brisa que limpe esta poeira dos painéis solares ou que o rover armazene energia suficiente para alterar a sua inclinação em direcção ao Sol, no entanto “os raios do Sol vão continuar a descer” até ao solstício de Inverno de Marte, que acontecerá no mês de Maio. (informa o site da NASA). Põe-se mesmo a hipótese Isto significa que o “Spirit corre o risco de não ter potência suficiente para “sobreviver” ao próximo Inverno”, admite a agência espacial norte-americana.

“A maior prioridade para esta missão é a mobilidade, se for possível”, comentou Steve Squvres, da Universidade Cornell, em Ithaca, o cientista responsável pelos rovers.

Em Fevereiro, a NASA vai avaliar as suas missões em Marte, incluindo o Spirit, analisando a relação entre os custos e o potencial científico. Entretanto, a equipa está a pensar em outras investigações que ainda poderão ser realizadas com um Spirit imóvel, nomeadamente sobre o interior de Marte.

O robô Spirit chegou ao solo marciano a 3 de Janeiro de 2004; ainda nesse mês, no dia 24, o seu gémeo Opportunity pousou noutra região de Marte. As missões de ambos deveriam durar três meses mas já estão em funcionamento à seis anos.

adaptado de www.publico.pt

~ por aia2009 em 4 de Janeiro de 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: