HD156668b | O segundo exoplaneta mais pequeno até agora

Uma equipa de cinco astrónomos norte-americanos revelou ontem o segundo planeta mais pequeno até agora encontrado fora do nosso sistema solar. A sua massa é apenas quatro vezes a da Terra.

“Esta descoberta é espantosa porque nos mostra que estamos a encontrar planetas, fora do nosso sistema solar, cada vez mais pequenos”, explicou o astrónomo Andrew Howard, da Universidade da Califórnia em Berkeley, no último dia da 215ª conferência da Sociedade de Astronomia Americana.

Este planeta longínquo, chamado HD156668b, encontra-se a 80 anos-luz da Terra (um ano-luz equivale a 9460 mil milhões de quilómetros) na Constelação Hércules. O planeta gravita em redor da sua estrela durante cerca de quatro dias.

A equipa de astrónomos – com investigadores da Universidade de Califórnia em Berkeley, da Universidade de Yale, do Instituto de Tecnologia da Califórnia e da Universidade Penn State – utilizou um dos dois telecópios Keck que se encontram no monte Mauna Kea, no Havai, a 4145 quilómetros de altitude. O método de detectação consiste em medir os efeitos da gravidade do planeta na sua estrela. Quando o planeta passa em frente da sua estrela provoca uma ligeira alteração na intensidade luminosa.

O planeta mais pequeno encontrado até agora chama-se Gliese 581 e tem duas vezes a massa da Terra. Foi detectado em Abril de 2009 por um astrónomo suíço e encontra-se a 20,5 anos-luz da Terra, na Constelação Balança. No entanto orbita demasiado próximo da sua estrela, fora da zona considerada habitável porque a temperatura é muito elevada.

Já no início desta semana, a equipa científica do novo telescópio espacial americano Kepler, lançado em Março de 2009, anunciou na mesma conferência a descoberta de cinco novos exoplanetas: Kepler 4b, 5b, 6b, 7b e 8b. Mas são todos grandes e muito quentes, com temperaturas que variam entre os 1200 e os 1648 graus Célsius.

O último exoplaneta anunciado, o HD156668b, eleva para 416 o número total de planetas detectados fora do nosso sistema solar. Mas nenhum reúne condições habitáveis. Apesar disso, a comunidade científica está confiante em como o Kepler ou o Corot, telescópio lançado pelos europeus, vão acabar por encontrar exoplanetas como a Terra.

“Encontrar planetas com massas mais baixas tem sido um grande desafio para os astrónomos, mas são muito difíceis de detectar”, comentou Howard.

notícia do jornal Público em: http://www.publico.pt/Ci%C3%AAncias/astronomos-revelam-o-segundo-exoplaneta-mais-pequeno-encontrado-ate-agora_1416848

~ por aia2009 em 21 de Janeiro de 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: