Chuva de Estrelas | Outubro | Dracónidas

Durante o dia 7, 8 e 9 de Outubro, ocorre a chuva de estrelas Dracónidas.

A maior intensidade estima-se que aconteça entre as 17h e as 22h e poderá ser contemplado a olho nu por todo país, e resto da Europa.

Como todas as chuvas de estrelas, este fenómeno deve-se ao facto de haver a intercepção da órbita terrestre com o rasto deixado pelo cometa Giacobini-Zinner. Os fragmentos incandescentes aparecerão de noroeste, vindos da constelação de Dragão, à qual devem o nome de dracónidas.

O melhor momento de visibilidade estará dependente da hora a que a terra esteja a atravessar a zona onde se encontram mais detritos deixados pelo cometa, nessa altura, podem ser visíveis até dez meteoros por minuto. No entanto, será sempre dificultada pela luminosidade lua cheia e obviamente, pela luz existente no local de observação. Ainda assim, resta sempre a possibilidade de se assistir ao espectáculo longe das grandes cidades, onde a poluição luminosa é menor.

O Cometa Giacobini-Zinner foi descoberto em 1900. Na sua aparição em 1946 passou a apenas 0,26 UA da Terra. Um fato interessante deste cometa é que seu brilho não é constante e apresenta súbitos aumentos na sua luminosidade. Na sua aparição de 1959 ocorreram tres aumentos de brilho. Este cometa ficou famoso pois é um dos poucos que pode produzir, se as condições forem favoráveis, chuvas de meteoros espectaculares.

A ele estão associadas as chuvas Draconidis, Draconidis de Outubro e Giacobinidis. Essas chuvas quase sempre são muito fracas entretanto, as dos anos 1933 e 1946 produziram vários milhares de meteoros no intervalo de no máximo uma hora. Em 1998 o cometa passou o mais próximo do Sol, a 1,034 UA. Nesse ano a chuva de meteoros Draconidis, reapareceu sendo vistos cerca de 100 neteoros por hora a olho nú e 500 por hora através de observações de radar.

Este fenómeno não é raro, pelo contrário…  As chuvas de estrelas acontecem ao longo de todo ano, no entanto, como a terra ao descrever a sua orbita à volta do sol vai percorrendo regiões do espaço diferentes, quando intersecta os detritos deixados pelos vários cometas dá origem a mais uma chuva de estrelas. Os nomes das chuvas de estrelas devem-se à região do céu de onde parecem surgir os raios luminosos (Radiante).

Segundo a agência Lusa, este acontecimento trará, à Europa, investigadores de todo o mundo, interessados em estudar, sobretudo, danos que os detritos possam causar nos satélites.

Saiba mais em: https://aia2009.wordpress.com/2009/01/21/chuva-de-estrelas-meteoros/

~ por aia2009 em 8 de Outubro de 2011.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: